Bike

Histórico A- A+

Desde a sua criação como empresa pública de geração e transmissão de energia, em 1968, a Eletrosul vem superando os desafios no setor elétrico e as transformações políticas no País. Exemplo disso foi o processo de privatização, ocorrido em 1998, quando todo o seu parque gerador foi vendido. Em 2004, sempre controlada pela Eletrobras, recebeu a licença para voltar ao segmento de geração e, desde então, tem trabalhado intensamente com foco na expansão sustentável de seus negócios.

Cada vez mais, a Eletrosul vem se consolidando como  referência nacional em transmissão e geração de energia renovável. A operação plena de cinco hidrelétricas próprias e a particpação nas UHEs Jirau, Teles Pires e Mauá, além do avanço dos empreendimentos eólicos na região Sul e do expressivo montante de ativos em transmissão, consagram o perfil empreendedor da Eletrosul e apontam que, nos próximos anos, a empresa continuará ocupando um patamar privilegiado de competitividade no setor elétrico.

 

Evolução da Marca

 

Linha do Tempo Eletrosul

2016

  • Em Rondônia, foi inaugurada a Usina Hidrelétrica Jirau (3.750 MW),  no dia 16 de dezembro. Um importante projeto estruturante que gera energia suficiente para atender ao consumo de mais de 40 milhões de brasileiros. Eletrosul e Chesf, ambas com 20%, e as empresas Engie (40%) e Mitsui (20%) também compõem a Energia Sustentável do Brasil (ESBR), responsável pelo empreendimento;
  • Eletrosul alcançou a marca histórica de 2,1 gigawatts (GW) de capacidade instalada de geração com a operação da Hidrelétrica Jirau, considerada a 4ª maior do Brasil. Sua matriz energética é 100% limpa, proveniente das fontes hídrica, eólica e solar;
  • Inaugurada a primeira Unidade de Pronto Atendimento do município de Água Clara (MS), como contrapartida social da Eletrosul pela implantação da Usina Hidrelétrica São Domingos (48 MW). A estrutura da UPA será administrada pela Prefeitura Municipal e atenderá casos de urgência e emergência;
  • Empresa recebeu Certificado de Responsabilidade Social de Santa Catarina na Assembleia Legislativa. O reconhecimento é uma iniciativa da ALESC, que homenageou as organizações que possuem a responsabilidade socioambiental incluída em suas políticas de gestão;
  • O Programa de Atendimento à Pessoa com Deficiência (PAPD) da Eletrosul recebeu o Reconhecimento Global “Boas Práticas para Trabalhadores com Deficiência”, nas categorias protagonismo e acessibilidade, durante premiação na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, no dia 2 de dezembro;
  • O Comitê de Gênero e Raça da Eletrosul completou 10 anos de atuação. O objetivo do órgão é contribuir para a implementação de políticas que promovam a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no âmbito das relações de trabalho. É responsável ainda pela coordenação do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça, que está em sua 6ª edição;
  • Eletrosul conquistou o Troféu Onda Verde, na categoria Gestão Ambiental, pelo projeto de eficientização do edifício-sede, localizado em Florianópolis (SC). Empresa foi homenageada durante o 23º Prêmio Expressão de Ecologia, considerado a maior premiação ambiental da região Sul do Brasil, com reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente;
  • As empresas acionistas da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), responsável pela Hidrelétrica Jirau – Engie, Mitsui, Eletrosul e Chesf –, doaram 70 mil créditos de carbono para a Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro. A doação contribuiu com o Projeto de Compensação de Emissões de Gases de Efeito Estufa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos – Rio 2016 (Programa Jogos Limpos);
  • O Centro Regional de Manutenção e Apoio à Operação da Eletrosul, em Sant’Ana do Livramento (RS), conquistou a Etiqueta PBE Edifica com nível A de Eficiência Energética, emitida pelo Inmetro. Com o reconhecimento, a empresa contabiliza dez etiquetas de eficiência energética para edificações, distribuídas em cinco prédios.

 


2015

  • Eletrosul adere ao movimento ElesPorElas, coordenado pela ONU Mulheres, que busca o envolvimento do público masculino em ações para a transformação sociocultural pela igualdade de gênero, e lança campanha interna nas unidades regionais. Ação integra os “16 dias de Ativismo Pelo fim da Violência Contra a Mulher”;
  • Como parte das ações de assistência à mulher trabalhadora e de incentivo à amamentação, a Eletrosul inaugurou, em sua sede administrativa, em Florianópolis (SC), uma Sala de Apoio ao Aleitamento Materno. A iniciativa é pioneira entre empresas de Santa Catarina e recebeu certificação do Ministério da Saúde;
  • A primeira unidade geradora da Hidrelétrica Teles Pires entrou em operação comercial no dia 09 de novembro. Eletrosul detém participação de 24,5% no empreendimento, localizado entre o Pará e Mato Grosso, e que tem capacidade instalada total de 1.820 MW, suficiente para atender ao consumo de aproximadamente 5 milhões de pessoas;
  • Pela quinta vez consecutiva, a Eletrosul conquista o Selo Pró-Equidade de Gênero e Raça, uma iniciativa da Secretaria de Políticas para as Mulheres, incorporada ao novo Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos;
  • Estrutura de transmissão de dados por meio de fibra óptica para fornecimento de internet banda larga foi inaugurada em Santa Vitória do Palmar (RS). Por meio de conexão realizada pela Telebras, a Eletrosul forneceu link com capacidade de 200 Mbps ao município, proporcionando modernização da gestão administrativa e ampliação do acesso aos serviços públicos;
  • Foi inaugurada a Subestação Curitiba Leste e as linhas de transmissão que a conectam ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Os empreendimentos implantados em parceria entre Copel e Eletrosul representam um importante reforço no sistema de transmissão do Leste paranaense. Os investimentos somaram aproximadamente R$ 130 milhões;
  • Iniciada a mobilização do canteiro de obras para implantação da SE Pinhalzinho 2, no Oeste de Santa Catarina, que irá reforçar e dar mais confiabilidade ao sistema elétrico da região. Fronteira Oeste Transmissora de Energia S.A. (Fote) – empresa constituída pela Eletrosul (51%) e CEEE-GT (49%) – é responsável pelo empreendimento;
  • Foram assinados pela Eletrosul os contratos de concessão dos lotes A e E do Leilão de Transmissão nº 004/2014, promovido pela Aneel. Os empreendimentos do lote A irão ampliar consideravelmente a estrutura de transmissão do Rio Grande do Sul. As instalações do lote E em Mato Grosso do Sul irão reforçar o sistema de transmissão de Campo Grande e do Nordeste do Estado;
  • Florianópolis ganhou um novo espaço dedicado ao lazer e ao entretenimento sustentável, no bairro Pantanal. A Eletrosul abriu as portas de sua sede-administrativa para receber a Feira Gastronômica de Floripa. Foram realizadas seis edições no estacionamento fotovoltaico da Usina Megawatt Solar, com atividades culturais, recreativas e esportivas, bem como palestras e minicursos gratuitos na Casa Eficiente.

2010 a 2014

  • Vence o leilão para a construção da Usina Hidrelétrica Teles Pires, com capacidade de 1.820 MW, em Mato Grosso (participação da Eletrosul é de 24,5% da obra, ou seja, 445,9 MW);
  • Lançamento da Nova Marca do Sistema Eletrobras e, consequentemente, da Eletrosul;
  • Classificada entre as 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil, segundo o Guia Você S/A - EXAME;
  • Com a Telebras, assina contrato de cessão de uso de infraestrutura do sistema de transmissão e fibras ópticas;
  • Assina contrato de financiamento com o banco alemão KfW no valor de 2,8 milhões de euros;
  • Inaugura o Complexo Eólico Cerro Chato (90 MW);
  • Inaugura a Usina Hidrelétrica Passo São João (77 MW);
  • Inaugura a Usina Hidrelétrica Mauá (445,9 MW). A participação da Eletrosul é de 24,5% (177 MW);
  • Brasil e Uruguai assinam ata de compromissos de gestão de empreendimentos de interconexão elétrica;
  • Inaugura a PCH Barra do Rio Chapéu (15,15 MW);
  • Inaugura as novas instalações do Setor de Manutenção de Campos Novos (SC), seu primeiro prédio sustentável;
  • Realiza o primeiro leilão de venda de energia própria;
  • Usina Hidrelétrica São Domingos (48 MW) entra em operação comercial;
  • Inaugura o primeiro Telecentro Binacional, na fronteira com o Uruguai;
  • Assina termo de compromisso com a Prefeitura de Itapiranga (SC) para a implantação de uma usina de biogás;
  • Em 2013, registra a operação plena de todas as usinas hidrelétricas, que somam 337,05 MW;
  • Inaugura a PCH João Borges (19 MW).
  • Em dezembro de 2013, completa 45 anos de fundação consolidando-se como empresa referência nacional em transmissão e geração de energia renovável.
  • Com mais de três meses de antecipação, TSBE energizou, em fevereiro, o primeiro trecho da linha de transmissão em extra-alta tensão (525 mil volts), conhecida como Linhão do Sul, que interliga a Hidrelétrica Salto Santiago (PR) à SE Itá (SC), com extensão de 188 km.
  • Início da operação comercial do parque eólico Cerro dos Trindade, que faz parte do projeto de ampliação do Complexo Eólico Cerro Chato, em Sant’Ana do Livramento (RS);
  • Assinatura da ordem de serviço para construção do Complexo Eólico Campos Neutrais, em Santa Vitória do Palmar e Chuí (RS). Com investimentos de aproximadamente R$ 3,5 bilhões, reúne os parques Geribatu, Chuí e Hermenegildo (583 MW), com capacidade para atender ao consumo de 3,3 milhões de habitantes.
  • Inaugura a Usina Megawatt Solar (1 MWp), na sede administrativa, em Florianópolis (SC) - o maior complexo de geração fotovoltaica da América Latina integrado a um edifício;
  • Participa do esquema especial para assegurar a operação dos sistemas nacionais elétrico e de telecomunicações durante a Copa do Mundo de 2014. Parte dos 1,6 mil km de cabos ópticos da empresa foi responsável pela transmissão simultânea em alta definição de todos os jogos disputados em Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS);
  • Comemora 10 anos do retorno às atividades de geração, após o fim da privatização. No período, os investimentos somavam R$ 5 bilhões e mais de 2 GW de potência instalada, em operação e em implantação;
  • Realizado o primeiro leilão para venda da energia proveniente da Usina Megawatt Solar;
  • É a primeira empresa brasileira a receber o Selo Procel Edificações, para a sede administrativa e para o setor de manutenção em Campos Novos (SC);
  • Arremata o principal lote do leilão de transmissão 004/2014 da Aneel, que compreende 1.852 km de linhas de transmissão, sete subestações e ampliação de 14 unidades no Rio Grande do Sul. Também venceu lote no Mato Grosso do Sul, onde serão implantados 266 km de linhas, um seccionamento, uma nova subestação e ampliação de duas unidades existentes.  Os investimentos totalizam R$ 3,2 bilhões. 
  • Coordena a atualização do Atlas Eólico do Rio Grande do Sul, elaborado pela Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI) e lançado em dezembro de 2014.
 

2005 a 2009

  • Inauguração do novo Centro de Operação do Sistema Eletrosul (COSE), um dos mais modernos do país;
  • Conquista, no leilão de energia nova, da Usina Hidrelétrica Passo São João (77 MW), no Rio Grande do Sul;
  • Conquista do lote para construção da Usina Hidrelétrica de Mauá, no terceiro leilão de energia nova, em consórcio formado com a Copel;
  • ANEEL transfere para a Eletrosul a concessão da Usina Hidrelétrica São Domingos, em Mato Grosso do Sul;
  • Vence em parceria o leilão da UHE Jirau, primeiro empreendimento fora de sua área de atuação, e conquista três lotes das Linhas de Transmissão do Rio Madeira;
  • A Eletrosul, em parceria com a  Wobben , sagrou-se vencedora na disputa para a implantação e exploração do Complexo Eólico Cerro Chato, composto por três parques de 30 MW cada, localizado no município de Sant’Ana do Livramento (RS);
  • Prêmio de Melhor Empresa de Energia Elétrica do país, da revista ISTOÉ Dinheiro, por cinco anos consecutivos;
  • Geração do primeiro MWh da Eletrosul, de energia solar acumulada na planta-piloto (cobertura fotovoltaica), na Sede;
  • Adesão ao Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU);
  • Inauguração da Casa Eficiente, que está entre os projetos certificados durante o lançamento da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia, direcionada a residências e edifícios multifamiliares;
  • Interligação energética completa da Ilha de Santa Catarina via cabos submarinos, com o Sistema Interligado Nacional;
  • Certificação NBR ISO 9001:2008 – Oficina Central de Equipamentos e recertificação da área de suprimentos.

2000 a 2004

  • Retomada a condição de participar do segmento de geração de energia elétrica em março de 2004 (Lei Nº 10.848), concomitantemente com a aprovação do Novo Modelo do Setor Elétrico;
  • Autorização para realizar, emergencialmente, obras para reconectar a parte insular de Florianópolis ao SIN, em virtude de acidente ocorrido durante a manutenção na rede de distribuição, que deixou a ilha às escuras por 52 horas;
  • Recebimento do Prêmio Valor 1000, oferecido pelo jornal Valor Econômico, como empresa de melhor desempenho no setor elétrico;
  • A Regional do Paraná recebe o reconhecimento na faixa bronze, no ciclo 2002, e ouro, nos ciclos 2003 e 2004, do Prêmio do Programa de Qualidade do Governo Federal (PQGF), coordenado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão;
  • Acreditação NBR ISO/IEC 17025:2005 do LAMEE (Laboratório de Metrologia Elétrica), sob o número CAL 0140, integrando o laboratório à Rede Brasileira de Calibração - RBC, em acordo com os padrões estabelecidos pelo INMETRO;
  • Publicação do primeiro Balanço Social da Eletrosul.

1995 a 1999

  • Inclusão da Eletrosul no Programa Nacional de Desestatização (PND);
  • Inauguração da UTE Jorge Lacerda IV, com potência de 350 MW e aumento de 11% na capacidade de geração da empresa. Jorge Lacerda, com suas quatro unidades somando 832 MW, torna-se o maior complexo termelétrico da América Latina;
  • Privatização da Geração da Eletrosul;
  • A Eletrosul se transforma numa empresa de transmissão de energia elétrica, com cerca de 30% de sua dimensão original, e encerra o período com 1.325 empregados;
  • A Eletrosul, como primeira estatal federal de transmissão de energia elétrica, passa, também, a atuar, provisoriamente, como Operador Nacional do Sistema (ONS) para a Região Sul;
  • Queda de 13 torres da Linha de Transmissão Areia-Campos Novos, de 525 kV, provocada por ventos com rajadas superiores a 170 km/h. Os trabalhos de recuperação foram executados por um efetivo de 248 pessoas, de forma ininterrupta e em parceria com outras empresas do setor, possibilitando um recorde nacional com a recuperação de todas as torres em apenas 13 dias;
  • Implantação da Subestação Santo Ângelo (RS).

1990 a 1994

  • A Eletrosul inicia o programa de implantação do telecontrole de 16 subestações de 230 e 138 kV;
  • Formação do Núcleo da Ação da Cidadania contra a Fome e a Miséria e pela Vida, fruto da solidariedade dos empregados da Eletrosul;
  • Inauguração da Conversora de Frequência de Uruguaiana, interligando os sistemas elétricos argentino e brasileiro até a potência de 50 MW.

1985 a 1989

  • Criação do Conselho de Administração, órgão colegiado de funções deliberativas que passa a dividir a gestão empresarial com a Diretoria Executiva;
  • Entram em funcionamento mais quatro subestações, ampliando a capacidade em 1.706 MVA.

1980 a 1984

  • Mato Grosso do Sul passa a integrar a área de atuação da Eletrosul;
  • A capacidade instalada nominal de geração de energia elétrica da empresa alcança 3.222 MW. A extensão das Linhas de Transmissão, nas diferentes tensões, soma 6.047 km. A capacidade de transformação atinge os 4.662 MVA instalados, em 15 subestações.

1975 a 1979

  • Entram em funcionamento as primeiras unidades do Complexo Termelétrico de Jorge Lacerda e UHE Salto Osório;
  • Ampliação em 1.637 km de novas Linhas de Transmissão;
  • A sede e o escritório central da empresa passam a operar em Florianópolis (SC).

1968 a 1974

  • Criação da Centrais Elétricas do Sul do Brasil S.A. – Eletrosul, controlada da Eletrobras, de âmbito regional, com sede em Brasília e escritório central no Rio de Janeiro;
  • Início das atividades de geração e transmissão de energia elétrica nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina;
  • Construção das Usinas Hidrelétricas Salto Osório e Salto Santiago, ambas no Rio Iguaçu, no Paraná, com trabalho pioneiro e sistemático para a redução dos impactos ambientais e a preservação dos recursos naturais;
  • Construção do sistema de transmissão interligando os três estados da Região Sul;
  • Funcionamento de 492 km de Linhas de Transmissão;
  • Em 1971, começa efetivamente a gerar energia elétrica, ao incorporar a Termelétrica Charqueadas;
  • Em 1972, são incorporadas a Termoelétrica de Alegrete e a Sociedade Termelétrica de Capivari S.A. (SOTELCA);
  • Início da operação da Usina Hidrelétrica de Passo Fundo, localizada no Rio Grande do Sul.

voltar        topo da página

Eletrosul Centrais Elétricas S.A.
Rua Deputado Antônio Edu Vieira, 999 - Pantanal - Florianópolis - SC.
Telefone: (48) 3231-7000
  • Siga-nos pelo Facebook
  • Siga-nos pelo Twitter
  • Siga-nos pelo Youtube