Megawatt

Destaque A- A+

Cultivando a transformação social e pessoal

Inclusão social e ocupação de espaços ociosos são os principais benefícios das hortas comunitárias de Curitiba (PR), instaladas sobre terrenos percorridos por linhas de transmissão da Eletrosul, na opinião de Luciano Coelho, cineasta que desenvolveu um documentário independente denominado "Mulheres do Tatuquara".

Representantes da administração pública municipal e a comunidade favorecida pelo projeto concordam. A coordenadora do Programa Hortas Comunitárias pela Secretaria Municipal de Abastecimento da Prefeitura de Curitiba, Lilian Fernanda de Macedo, comenta que as hortas comunitárias vão além da produção e cultivo do espaço. “Elas têm um papel social muito forte dentro da comunidade, pois são locais que propiciam atividade terapêutica e convívio social, educação ambiental, ocupação de espaços ociosos da cidade, uma fonte de renda e um aumento na qualidade alimentar dessa população.”

O programa teve início em 2009 na cidade e, atualmente, concentra 21 hortas/roças, das quais 17 são conveniadas à Eletrosul. São 4.370 pessoas envolvidas direta e indiretamente com o projeto, produzindo hortaliças e legumes para consumo próprio, comercialização e até mesmo distribuição a outras famílias. Mensalmente, os produtores recebem novas sementes para o cultivo e, periodicamente, passam por ações de capacitação voltadas ao aproveitamento do solo, manuseio e formas de cultivo.

Eldenice Aparecida dos Santos Silva, coordenadora da horta Paraná III, localizada no Tatuquara, conhece em detalhes a transformação do local, por estar inserida nele desde o início. Muitas das 60 famílias beneficiadas neste espaço vieram do Norte do Paraná e, ao chegar ao bairro, se depararam com terrenos pequenos, sem espaço para plantio. Com as hortas comunitárias, elas reconquistaram uma atividade que lhes dá prazer.

“As hortas são uma terapia para as pessoas. Muitos idosos estavam depressivos, passavam os dias sozinhos em suas casas enquanto os mais jovens trabalhavam. Aqui, eles podem colocar a mão na terra, conversar com outras pessoas, interagir. Então, a gente vê assim os benefícios que o programa traz.”

No dia 26 de julho, foi entregue a revitalização da horta Santa Cecília, também no Tatuquara, com a reestruturação dos 250 canteiros, em uma área de mais de 7 mil m². Serão beneficiadas 190 pessoas de 25 famílias. As obras foram realizadas pela Prefeitura de Curitiba em parceria com a Eletrosul e a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento. 

Programa Hortas Comunitárias

Desenvolvido pela Eletrosul desde 2001 como estratégia para o gerenciamento das áreas de segurança localizadas sob linhas de transmissão de energia, denominadas faixas de servidão, o projeto faz parte do Programa Integrado de Desenvolvimento Sustentável da empresa. Além de conscientizar as comunidades sobre os riscos da ocupação irregular dessas áreas, oferece oportunidade de produção e resgate da cidadania. As hortas foram implantadas em 35 localidades de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul por meio de parcerias com associações comunitárias, prefeituras, empresas privadas e de pesquisa e extensão. São 302,5 mil metros quadrados de área cultivada, beneficiando 1.035 famílias. Esta iniciativa da Eletrosul integra a Plataforma de Boas Práticas para o Desenvolvimento Sustentável da FAO, agência da ONU especializada no combate à fome e à pobreza por meio da melhoria da segurança alimentar e do desenvolvimento agrícola.


Assessoria de Imprensa | Eletrosul

(48) 3231-7588 | imprensa@eletrosul.gov.br

voltar        topo da página

Eletrosul Centrais Elétricas S.A.
Rua Deputado Antônio Edu Vieira, 999 - Pantanal - Florianópolis - SC.
Telefone: (48) 3231-7000
  • Siga-nos pelo Facebook
  • Siga-nos pelo Twitter
  • Siga-nos pelo Youtube
  • Siga-nos pelo Youtube
  • Siga-nos pelo Youtube