Usina

Destaque A- A+

Profissionais em evento técnico internacional

Devido à conjuntura socioeconômica e sanitária atual, o evento técnico Sessão Bienal Paris, promovido pelo Cigre, foi realizado em formato virtual, recebendo um novo título: e-Session. Além das apresentações habituais, foram incluídos trabalhos sobre o impacto da pandemia de Covid-19 no cenário internacional de energia elétrica. 

No total, foram apresentados 83 webinars, de 24 de agosto a 3 de setembro. A abertura da e-Session contou com uma transmissão de boas-vindas conduzida pelo presidente do Cigre, Rob Stephen, além do vice-presidente, Michel Augonnet, do secretário-geral, Philippe Adam, e de Anne Olhoff, do Programa de Meio Ambiente da ONU.

Para 2021, está prevista uma edição especial do evento em Paris, na França, em comemoração ao 100º aniversário do Cigre, viabilizando presencialmente toda a estrutura que havia sido planejada para este ano. 

Cigre e-Session

A CGT Eletrosul esteve representada, no encontro técnico online, por profissionais que apresentaram quatro estudos, com diferentes temáticas. 

Trabalhos foram apresentados de forma virtual 

Mateus Alexandrino – Engenheiro Eletricista do Departamento de Engenharia do Sistema 

Tema: Digitalização – desafios nas especificações da arquitetura da rede de comunicação do SPSC de uma subestação totalmente digital

O documento apresenta estudos realizados por um grupo de profissionais das áreas de Engenharia de Operação, Engenharia de Manutenção e Engenharia de Aplicação da CGT Eletrosul sobre os Sistemas de Proteção, Supervisão e Controle de futuras subestações digitais. 

O material analisa os requisitos e arquiteturas das redes de comunicação para o nível de processo, envolvendo a transmissão de mensagens com informações de corrente e tensão digitalizadas (Sampled Values – SV), e explana sobre as atuais aplicações da empresa referentes ao nível de estação (comunicação entre os IEDs e o sistema supervisório Sage).

Pablo Humeres Flores – Engenheiro Eletricista do Departamento de Automação, Proteção e Telemática 

Tema: Desafios e experiências de concessionárias no Brasil em relação a novos procedimentos e gestão de recursos humanos para reduzir os riscos dos sistemas PAC em um novo ambiente digital complexo

O artigo apresenta uma análise de risco do sistema de Proteção, Automação e Controle (PAC), mostrando os diferentes fatores que podem resultar em falhas e as situações em que podem ocorrer erros humanos e seus impactos. Além disso, aponta desafios e estratégias considerando a crescente digitalização de subestações de transmissão e geração. 

Pablo Humeres também participou como co-autor de outros dois trabalhos: “Digitalização – Desafios nas especificações da arquitetura da rede de comunicação do SPSC de uma subestação totalmente digital” e “O papel central dos recursos humanos na gestão de ativos PACS”.

Rafael Ferreira – Engenheiro Eletricista do Departamento de Manutenção 

Tema: Eventos de constrained-off em parques eólicos no mercado brasileiro

O estudo foi executado em conjunto com Breno Meyer (Departamento de Manutenção) e Anderson Coral (Departamento de Comercialização de Energia), e buscou avaliar um tema ainda em regulação no mercado brasileiro: constrained-off energy. São eventos nos quais os geradores (eólicos ou fotovoltaicos, por exemplo) são solicitados a reduzir ou, até mesmo, zerar sua produção para que o Operador NAcional do Sistema Elétrico (ONS) possa, entre outras coisas, balancear carga e geração, controlar frequência – ou quando ocorrem restrições elétricas, como colapsos de LTs. 

Em 2019, emergências no sistema de transmissão no Sul do Brasil levaram o Departamento de Comercialização da CGT Eletrosul a demandar à Divisão de Engenharia de Manutenção da Geração uma estimativa da energia que deixou de ser produzida, pois há expectativa de que, quando o tema for regulado, os requerentes obtenham ressarcimento por essa energia não gerada. 

Portanto, foram comparadas duas metodologias para aferir a energia frustrada e os resultados mostraram que a que está sendo endereçada pelos agentes, hoje, talvez não seja a melhor para a região Sul. Foi demonstrado que, devido à natureza dos ventos no Rio Grande do Sul, os aerogeradores ficam mais suscetíveis ao "efeito esteira" e, por isso, utilizar a metodologia atual pode não ser adequado. O trabalho também apresenta procedimento alternativo com repercussões satisfatórias.

Miguel De Carli – Engenheiro de Projetos do Departamento de Engenharia do Sistema 

Tema: Proposição do método de superposição com múltiplas fontes e impedâncias para atribuição de responsabilidade sobre as distorções harmônicas de tensão

A metodologia proposta tem como principais vantagens: o fato de não exigir instalação de equipamentos adicionais no ponto de acoplamento comum (PAC), além dos medidores de qualidade da energia elétrica (QEE); permitir a atribuição de responsabilidades pelas distorções medidas em um PAC com mais de um empreendimento conectado; e a utilização de múltiplas impedâncias para representar a rede externa, o que possibilita uma expressão abrangente das condições sistêmicas e evita o uso de impedâncias de referência. 

Como ocorre em outras metodologias, seus resultados dependem da qualidade das tensões e correntes medidas e das impedâncias harmônicas utilizadas. O artigo conclui que o procedimento sugerido tem aplicação viável e prática para atribuição de responsabilidades pelas distorções em pontos do sistema com um ou mais empreendimentos conectados, o que representa um fator relevante para alocação justa de custos relativos à instalação de equipamentos para redução de distorções harmônicas.


Assessoria de Imprensa | CGT Eletrosul

(48) 3231-7588 | imprensa@cgteletrosul.gov.br

voltar        topo da página

CGT Eletrosul
Rua Deputado Antônio Edu Vieira, 999 - Pantanal - Florianópolis - SC.
Telefone: (48) 3231-7000
  • Siga-nos pelo Facebook
  • Siga-nos pelo Twitter
  • Siga-nos pelo Youtube
  • Siga-nos pelo Instagram
  • Siga-nos pelo Youtube