INSTITUCIONAL
Acesso à Informação
A Empresa
Mercado de atuação
Responsabilidade Social
Pesquisa e Desenvolvimento
Meio Ambiente
Sistema de Transmissão
Sistema de Geração
Demonstrações Financeiras Relatório de Administração
Processos de Contas Anuais
Participações Societárias
Gestão de Pessoas
         Plano de Saúde
Ouvidoria
Comitê de Gênero e Raça
Espaço Cultural
Relatório de Sustentabilidade Eletrosul
ELETROBRAS - Relatórios de Sustentabilidade
Premiações

 
Releases
Eletrosul inclui geração termossolar em plano de expansão
Data: 20/06/2013

Atenta às perspectivas de expansão da energia solar no Brasil, a Eletrosul se prepara para estudar o potencial de geração termossolar em grande escala, no Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. A empresa abriu licitação para aquisição e instalação de quatro estações solarimétricas para estudos de viabilidade técnica e financeira de plantas comerciais na região. Com essa iniciativa, a Eletrosul se torna uma das primeiras empresas do setor elétrico brasileiro a prospectar investimentos em usinas solares de concentração – tecnologia difundida especialmente nos Estados Unidos e Espanha.


"A Eletrosul vem pesquisando e incentivando o desenvolvimento tecnológico da geração de energia a partir do sol há quase 10 anos. Começamos com a fotovoltaica e, agora, queremos analisar a viabilidade de outras alternativas tecnológicas de geração como a termossolar", adiantou o diretor de Engenharia e Operação da empresa, Ronaldo dos Santos Custódio, lembrando que os investimentos da empresa no segmento solar, em projetos já realizados e em andamento, somam mais de R$ 30 milhões.


Diferente da fotovoltaica, que faz a conversão direta da radiação em energia, a tecnologia termossolar ou CSP (sigla em inglês para energia solar concentrada) funciona nos moldes de uma usina térmica, usando o sol como combustível.


As estações solarimétricas serão instaladas junto de empreendimentos da Eletrosul. Uma delas ficará na área da Usina Hidrelétrica Passo São João, em Roque Gonzales, outra junto da Conversora Uruguaiana, no município de mesmo nome, ambas no Rio Grande do Sul, e outra na área da Usina São Domingos, em Água Clara, no Mato Grosso do Sul. O quarto local de instalação ainda será definido.


Além da irradiação, a escolha das áreas para as estações levou em conta a disponibilidade de linhas de transmissão, de sistema próprio de telecomunicação de alta capacidade (para envio dos dados das medições) e de recursos hídricos (a usina solar de concentração depende de água para seu funcionamento).


Cada estação solarimétrica reunirá equipamentos para medição da radiação (direta, total e difusa), além de uma série de outras variáveis que podem interferir na produtividade de uma usina fotovoltaica ou solar concentrada como, por exemplo, direção e intensidade dos ventos, temperatura ambiente e regime de chuvas. As estações terão, ainda, painéis fotovoltaicos ligados a um banco de baterias para autonomia na alimentação de energia.


Os dados coletados nas estações solarimétricas serão armazenados em um dispositivo eletrônico (datalogger) e transmitidos para a sede da Eletrosul, em Florianópolis (SC), onde os técnicos com ajuda de um software farão o processamento e leitura das informações.


Ainda não há no Brasil nenhuma norma que estabeleça o tempo de medição necessário para viabilizar uma usina de geração solar. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) colocou o tema em consulta pública, mês passado, para obter subsídios e definir as condições e procedimentos para autorizar a implantação de centrais geradoras.


Pesquisas e investimentos


A primeira iniciativa da Eletrosul no segmento de geração solar se deu em 2004, quando a empresa participou de pesquisa desenvolvida pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) para montagem de painéis fotovoltaicos com tecnologia nacional. Em seguida, implantou em sua sede, em Florianópolis, um projeto piloto de geração fotovoltaica (12 kilowatts), que serve como uma planta de demonstração e estudos. A produção de energia elétrica atende parte do consumo do edifício. Agora, a Eletrosul está implantando, também em sua sede, o Projeto Megawatt Solar (1 MW) – a primeira usina fotovoltaica de grande porte integrada a um prédio público, com investimento de R$ 9 milhões. O início da operação está previsto para o segundo semestre.


Pregão eletrônico


A licitação para fornecimento e instalação das estações solarimétricas será na modalidade de pregão eletrônico. As empresas terão até as 10 horas do dia 1º de julho para apresentar suas propostas, que serão abertas nessa mesma data e horário. O início da sessão de disputa de preço será também no dia 1º de julho, às 14 horas.


O aviso de licitação e o edital completo, contendo as instruções, especificações técnicas e condições para participação estarão disponíveis na página da Eletrosul na internet (www.eletrosul.gov.br), e na página do Banco do Brasil (www.licitacoes-e.com.br), a partir das 16 horas desta sexta-feira (14).


Mais informações junto ao Departamento de Engenharia de Geração (Rua Deputado Antônio Edu Vieira, 999, bairro Pantanal, Florianópolis) ou pelo telefone (48) 3231.7865.


Assessoria de Comunicação Social e Marketing – ACS


Ass. de Imprensa: Andrea Lombardo – (48) 3231-7269|(11) 7707-6027 | andrea.lombardo@eletrosul.gov.br


Coordenador: Jonatas Andrade: (48) 3231-7917 (11) 7705-1657 / jonatas.silva@eletrosul.gov.br


Gerente: Sadi Faustino: (48) 3231-7934 (48) 9971-7208 / sadirf@eletrosul.gov.br


Eletrosul Centrais Elétricas S.A


Assessoria de Comunicação Social e Marketing (ACS): imprensa@eletrosul.gov.br


Releases
24/04/2014Eletrosul estuda aproveitamento energético de resíduos
01/04/2014Eletrosul conclui instalação de estações solarimétricas
28/03/2014Eletrosul registra lucro de R$ 267,3 milhões em 2013
19/03/2014Estrutura de telecom da Eletrosul atenderá cidades-sede da Copa
25/02/2014Eletrosul desenvolve robô para manutenção de esferas sinalizadoras

  Sala de imprensa