All

Notícias A- A+

16/12/2016 UHE Jirau é inaugurada e reforça sistema elétrico brasileiro

A Usina Hidrelétrica Jirau, em Rondônia, foi inaugurada na manhã desta sexta-feira (16/12). Com 20% de participação, a Eletrosul é acionista deste importante projeto estruturante, que integra o Complexo Hidrelétrico do Madeira e gera energia para abastecer o Brasil por meio do Sistema Interligado Nacional e do Sistema Acre-Rondônia. O consórcio Energia Sustentável do Brasil (ESBR), responsável pelo empreendimento, é composto pela Eletrobras (40%), por meio das subsidiárias Eletrosul e Chesf com 20% cada, Engie (40%) e Mitsui (20%).

A cerimônia de inauguração contou com a presença do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, do presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, do presidente da Eletrosul, Márcio Pereira Zimmermann, e do presidente da Chesf, José Carlos de Miranda Farias. Também participaram do evento o presidente do Conselho de Administração da ESBR, Maurício Bähr, o presidente da ESBR, Victor Paranhos, o CEO da Mitsui, Tatsuo Yasunaga, e o CEO da Engie, Gérard Mestrallet.

O empreendimento tem capacidade instalada de 3.750 MW e está localizado a 120 quilômetros medidos ao longo do Rio Madeira na cidade de Porto Velho, capital de Rondônia. A energia gerada é suficiente para atender ao consumo de mais de 40 milhões de pessoas, o que representa 3,7% de toda a energia hidrelétrica gerada no Brasil, consolidando-se como a 4ª maior usina do País, incluindo Itaipu. A hidrelétrica teve sua construção iniciada em 2009 e a montagem eletromecânica, em abril do ano seguinte. Desde setembro de 2013, está conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

No total, são 50 turbinas de 75 MW de potência unitária divididas em duas casas de força, uma com 28 e outra com 22 turbinas. Jirau opera com turbinas do tipo bulbo, as mais potentes do mundo, e foram desenvolvidas para operar a fio d’agua, com baixas quedas e consequentemente com baixo impacto ambiental, aproveitando todo o potencial do rio. Com investimento em tecnologia foi possível alcançar 98,94% de disponibilidade acumulada. Isso significa maior capacidade para transformar a força do Rio Madeira em energia elétrica. O desempenho é superior ao previsto no edital de concessão da Aneel, que é de 93%.

Os investimentos no projeto totalizaram R$ 19 bilhões e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi o maior financiador da obra, combinando financiamento direto com repasses através de outras instituições financeiras.

Energia renovável

A UHE Jirau foi registrada no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) da Organização das Nações Unidas (ONU) como o maior projeto de energia renovável do mundo. A partir do registro, o projeto se tornou elegível para o recebimento de créditos de carbono e posterior comercialização ou doação desses créditos.

Isso permitiu que a ESBR e seus acionistas doassem, em agosto de 2016, 70 mil créditos de carbono para a Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro. A doação contribuiu com o Projeto de Compensação de Emissões de Gases de Efeito Estufa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos – Rio 2016 (Programa Jogos Limpos 2016).

Conclusão antecipada

As obras foram iniciadas em 2009 e enfrentaram problemas em 2012, com incêndios e vandalismos, o que resultou em uma mudança no cronograma inicial.  Foi então definido um segundo cronograma que previa a entrada em operação da 44ª turbina em novembro de 2016, o que foi antecipado em sete meses. Isso permitiu que Jirau recebesse da Aneel o conceito “A”, que mostra o comprometimento da empresa com os prazos. As obras foram finalizadas no prazo previsto, mas com um acréscimo de mais seis turbinas, totalizando 50 máquinas, quantidade inédita para a engenharia mundial.

Nova Mutum Paraná

Um dos mais importantes legados que Jirau deixa para a população rondoniense é Nova Mutum Paraná. Uma localidade, com capacidade para 6 mil habitantes, foi criada para receber os moradores de áreas localizadas no entorno do reservatório da usina e os empregados da Energia Sustentável do Brasil e empresas terceiras. Planejada seguindo conceitos de sustentabilidade, Nova Mutum Paraná oferece infraestrutura completa aos seus moradores.

Programas socioambientais

A Energia Sustentável do Brasil desenvolve 34 programas socioambientais e para isso conta com uma equipe de especialistas multidisciplinares, incluindo a parceria com renomadas universidades, centros de pesquisa e empresas de consultoria de excelência.

 

Assessoria de Imprensa | Savannah Comunicação Corporativa

Coordenador: Jonatas Andrade | (48) 3231-7588 | (48) 9979-0085 | jonatas.andrade@eletrosul.gov.br

Assessoria de Relações Institucionais | Eletrosul

Gerente: Celso Soares Pereira: (48) 3231-7934 | cpereira@eletrosul.gov.br

voltar        topo da página

Eletrosul Centrais Elétricas S.A.
Rua Deputado Antônio Edu Vieira, 999 - Pantanal - Florianópolis - SC.
Telefone: (48) 3231-7000
  • Siga-nos pelo Facebook
  • Siga-nos pelo Twitter
  • Siga-nos pelo Youtube